Está aqui

A SUA ÁRVORE DE NATAL SUSTENTÁVEL

Pinheiro-de-alepo (Pinus halepensis)

DE ONDE VEM E PORQUÊ?
Este pinheiro-de-alepo é proveniente dos trabalhos de gestão florestal realizados na Quinta do Pisão. Embora notoriamente assilvestrada, trata-se de uma espécie exótica, pelo que os trabalhos de controlo de densidades em curso enquadram-se na implementação de medidas de conservação de habitats, e que passam por ações de prevenção dos incêndios florestais e ações de preservação das áreas florestais autóctones. 

PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS
Verifica-se que as formações florestais consociadas com manchas contínuas de mato existentes na Quinta do pisão representam um elevado risco de incêndio florestal, por isso é necessário efetuar uma ação preventiva. Neste sentido, recorre-se a uma gestão seletiva de matos para reforçar a descontinuidade horizontal e vertical dos combustíveis, consociada com desbastes de povoamentos de elevada densidade, desramações e controlo de plantas invasoras, são exemplos as várias espécies de acácias. 

PRESERVAÇÃO DE ÁREAS FLORESTAIS AUTÓCTONES
Ao mesmo tempo que se aplicam medidas que visam a redução do risco de incêndio florestal e o controlo da flora exótica invasora, promove-se a reconversão de manchas florestais com espécies autóctones. Na prática, esta operação traduz-se na promoção da regeneração natural existente, complementando-se com plantações, sempre que se justifique.

ECONOMIA CIRCULAR & SUSTENTABILIDADE
As habituais ações de corte e desbaste de povoamentos ou controlo de invasoras resultam na sua transformação em estilha que é posteriormente incorporada como matéria orgânica nos solos. A compra destes pinheiros e a sua reutilização como Árvores de Natal, permite que o seu ciclo de vida seja prolongado, no cumprimento dos princípios da Economia Circular. 
Comparativamente com as mais comuns árvores de natal artificiais, que são produzidas a partir de combustíveis fósseis, têm emissões de CO2 associadas ao seu transporte e não podem ser recicladas, esta é a alternativa mais sustentável.
Depois de reutilizadas como árvores de natal, os pinheiros voltam a ser recolhidos na Casa da Cal (Quinta do Pisão) para terminarem então o seu ciclo, alimentando o solo. 

ENVOLVA-SE!
Ao adquirir o seu pinheiro de natal já está assim a contribuir para a sustentabilidade da floresta de Cascais, a redução de emissões de CO2 e ainda para a Economia Circular. E poderá igualmente interessar-lhe saber que ao longo de todo o ano decorrem regularmente ações de voluntariado que visam o envolvimento da comunidade através do Programa Oxigénio. Dependendo da época do ano, estas iniciativas vão desde o arranque manual de espécies vegetais exóticas invasoras até à plantação de espécies autóctones em diversos pontos do Parque Natural de Sintra-Cascais. Saiba mais sobre estas atividades e como participar aqui.

Linha Cascais

x

Fale connosco

800 203 186

Em rede